Sistema FAEP/SENAR-PR

Alunos do AAJ contribuem com projeto sobre saúde mental

Atividades foram desenvolvidas em parceria com o Grupo Santa Terezinha, para incentivar autoconhecimento e inteligência emocional entre os colaboradores

Um dos eixos do Programa Aprendizagem de Adolescentes e Jovens (AAJ), do Sistema FAEP/SENAR-PR, a educação socioemocional contribui para o desenvolvimento de competências e habilidades além dos componentes curriculares. Com essa proposta, em 2022, os alunos do AAJ participaram do projeto “Escuto e Penso em Você”, desenvolvido pelo Grupo Santa Terezinha para os colaboradores das usinas, para incentivar a reflexão sobre saúde mental.

O projeto fez parte da prática profissional do AAJ, em que os aprendizes atuam nas unidades da empresa. Em setembro do ano passado, os instrutores e alunos entraram como parceiros no projeto, conduzindo as atividades com os funcionários das usinas, durante uma semana. O conteúdo trabalhado faz parte do curso de educação socioemocional do Senar Nacional, que havia sido oferecido previamente aos instrutores do AAJ em 2022.

As atividades incluíram dinâmicas que levavam a uma reflexão, frases motivacionais fixadas nas mesas dos refeitórios das usinas, incluindo dados sobre a importância de cuidar da saúde mental nas vidas pessoal e profissional, e palestra sobre o tema. “Foram utilizadas técnicas de abordagem, explicação e condução da atividade junto aos funcionários da empresa, para incentivar a autoanálise diante das perguntas e perceber as diferentes formas de lidar com as situações vivenciadas no dia a dia”, pontua Elizângela Cristina Caparroz, instrutora do AAJ. “Foi um momento de ação, análise e reflexão, e entender a necessidade de buscar ajuda especializada, quando necessário”, complementa.

Preparação para a vida

Na avaliação de Victor Hugo Santos da Silva, jovem aprendiz na unidade de Iguatemi da Usina Santa Terezinha, o projeto contribuiu para a formação dele e dos colegas. Ele também pretende continuar aplicando o mesmo método em outras situações da sua vida fora do AAJ, nos âmbitos profissional ou pessoal.

“Durante o curso, aprendemos a aplicar o método e conseguimos identificar e contornar os problemas, permitindo a entrega de um resultado melhor”, conta. “A educação socioemocional ajuda a encontrar diferentes maneiras para entregar um serviço com mais eficiência”, conclui.

Na opinião da aluna Roberta Geovanna, também da unidade de Iguatemi, o contato com a realidade de outros colaboradores da empresa ajudou a proporcionar uma visão mais empática em relação ao próximo. “As pessoas têm problemas, dúvidas, medos, ansiedades. E, apesar disso, é sempre possível praticar a resiliência”, afirma.

A aprendiz também destacou a importância do autocontrole para guiar as emoções negativas, como a ansiedade, o estresse e o nervosismo, e manter a motivação. “Já introduzi o que aprendi na minha vida pessoal e profissional. Desenvolvo resiliência, empatia e o controle de determinadas emoções. E, a todo momento, tento me conscientizar de que somos seres humanos, fadados a erros e acertos”, salienta.

Bruna Fioroni

Jornalista com formação em UX Writing e UX Design. Tem experiência em produção de reportagens e roteiros, criação de conteúdo multimídia, desenvolvimento de estratégias de comunicação e planejamento de campanhas de marketing, com foco na experiência do usuário. Atualmente faz parte da equipe de Comunicação do Sistema FAEP/SENAR-PR.

Comentar

Boletim no Rádio

Galeria | Flickr

  • IMG_7804
  • IMG_7797
  • IMG_7803
  • IMG_7790
  • IMG_7793
  • IMG_7787
  • IMG_7775
  • IMG_7783
  • IMG_7771

Boletim no Rádio