Sistema FAEP/SENAR-PR

EUA liberam compra de carne “in natura” brasileira

Acordo ocorre em um momento em que o consumo médio da proteína bovina por habitante no Brasil atingiu um dos menores níveis da década

Os EUA liberaram a compra de carne “in natura” do Brasil. O acordo foi celebrado nesta quinta-feira (28), em Washington. Desta forma, os americanos deram sinal verde para a carne de regiões nas quais o rebanho é vacinado contra a febre aftosa. O Brasil entabulava conversa em busca da liberação deste o ano de 1997.

Além de compradores em potencial, os EUA são uma vitrine para produtos como a carne. A abertura do mercado facilita o acesso a outros países. É que as exigências sanitárias norte-americanas são bastante rígidas.

O Brasil é o maior exportador de carne do mundo, com faturamento de US$ 6 bilhões em 2015.

Retomada

O acordo ocorre em um momento em que o desemprego e a queda do poder aquisitivo da população brasileira derrubaram o consumo médio de carne bovina por habitante a um dos menores níveis da década: 32 kg/ano, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab). Dez anos atrás, o volume girava em torno de 40 kg/ano por habitante.

De acordo com a Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo), o cenário aponta para uma crise sem precedentes num setor que emprega mais de 1 milhão de pessoas no Brasil. Desde o começo de 2016, dezenas de frigoríficos fecharam as portas no país.

Fonte: Revista Globo Rural

Carlos Filho

Jornalista do Sistema FAEP/SENAR-PR. Desde 2010 trabalha na cobertura do setor agropecuário (do Paraná, Brasil e mundial). Atualmente integra a equipe de Comunicação do Sistema FAEP/SENAR-PR na produção da revista Boletim Informativo, programas de rádio, vídeos, atualização das redes sociais e demais demandas do setor.

Comentar

Boletim no Rádio

Galeria | Flickr

  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.53.29
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.53
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.52
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.07
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.09
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.11
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.05
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.02
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.51.57

Boletim no Rádio