Sistema FAEP/SENAR-PR

Governador diz estar otimista de mudança na proposta para o porto

A confirmação feita ontem pelo ministro da Secretaria Especial de Portos, Antonio Henrique da Silveira, de que o plano de concessões do governo federal não irá incluir o arrendamento para um novo terminal de contêineres em Paranaguá foi definida pelo governador Beto Richa como uma “boa sinalização” de que a União vai rever sua proposta original. “Isso demonstra sensibilidade do governo federal, mostra que ele poderá rever uma proposta que não agradou a todos aqueles que utilizam do Porto de Paranaguá”, afirmou.

Em linhas gerais, o governo do estado defende que as concessões sejam baseadas no Plano de Desenvolvimento e Zoneamento do Porto Organizado (PDZPO), aprovado pelo Conselho de Autoridade Portuária de Paranaguá. O PDZPO previa o arrendamento de 25 áreas – sem o novo terminal de contêineres. São 15 a mais que a sugestão do governo federal, que é amparada em estudo da Estruturadora Brasileira de Projetos (EBP), empresa privada que traçou o diagnóstico para melhoria da operação de todos os principais portos do país.

Além dos empréstimos e do Porto de Paranaguá, Richa aproveitou o encontro com Dilma para falar sobre os projetos para o porto de Pontal do Paraná e para a engorda da faixa de areia da praia de Matinhos. Segundo o governador, Dilma também adiantou que a licitação da ferrovia entre Maracaju (MS) e Cascavel, no Paraná, deve ocorrer até o primeiro semestre de 2014.

Gazeta do Povo

Sistema FAEP

Comentar

Boletim no Rádio

Galeria | Flickr

  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.53.29
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.53
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.52
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.07
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.09
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.11
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.05
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.02
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.51.57

Boletim no Rádio