Sistema FAEP/SENAR-PR

Agronegócio salva o bolso dos brasileiros

Não fosse pelo bom desempenho do setor, inflação no Brasil, de 2,95%, teria fechado em 4,5% no ano passado

A inflação acumulada nos 12 meses de 2017 no Brasil fechou em 2,95%, o menor índice desde 1998 (1,65%). E mais uma vez quem segurou as pontas foi o agronegócio, responsável por 106 dos 158 itens e subitens pesquisados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), que tiveram queda de preços no ano passado. O peso da mão do agro fica ainda mais evidente na situação hipotética de fazer a média sem considerar o trabalho dos produtores rurais: tirando alimentos e bebidas, a inflação no mesmo período seria de 4,5%, segundo cálculo do Banco Central.

Esses 106 itens do agronegócio com queda nos preços pertencem ao grupo Alimentação e Bebidas (ver gráfico). O economista Lucas Dezordi, da consultoria Valuup, lembra que dois fatores principais ajudam a entender o comportamento de queda no preço da comida. “A super safra de 2016/17 contribuiu de forma significativa e também vivemos, em 2017, um ano mais comportado em termos de câmbio, o que influencia nos preços das commodities”, comenta.

Antonio Senkovski

Repórter e produtor de conteúdo multimídia. Desde 2016, atua como setorista do setor agropecuário (do Paraná, Brasil e mundial) em veículos de comunicação. Atualmente, faz parte a equipe de Comunicação Social do Sistema FAEP/SENAR-PR. Entre as principais funções desempenhadas estão a elaboração de reportagens para a revista Boletim Informativo; a apresentação de programas de rádio, podcasts, vídeos e lives; a criação de campanhas institucionais multimídia; e assessoria de imprensa.

Comentar

Boletim no Rádio

Galeria | Flickr

  • IMG_7804
  • IMG_7797
  • IMG_7803
  • IMG_7790
  • IMG_7793
  • IMG_7787
  • IMG_7775
  • IMG_7783
  • IMG_7771

Boletim no Rádio