Sistema FAEP/SENAR-PR

Curso de drones forma mais de 100 turmas em seis meses

Disponibilizada pelo SENAR-PR desde fevereiro, capacitação explora a aplicação do equipamento na agropecuária, como ferramenta de gestão e monitoramento

Com duas turmas formadas na segunda semana de julho – em Cascavel e em Londrina –, o curso “Trabalhador na Agricultura de Precisão: Operação de Drones” ultrapassou sua centésima edição. Não para por aí: já estão confirmadas novas turmas até setembro, em todas as regiões do Paraná. Disponibilizada pelo SENAR-PR desde o início deste ano, a capacitação ensina produtores e trabalhadores rurais a explorar as potencialidades desses equipamentos, aplicadas à agropecuária. A alta procura revela o interesse do setor, cada vez mais, em aderir às novas tecnologias.

“É um curso que superou as expectativas. Quando ainda estávamos em processo de formatação [da capacitação], imaginávamos que haveria demanda, mas não que seria tanto assim. Teve um mês em que chegamos a formar 27 turmas”, aponta o técnico do SENAR-PR Neder Corso, responsável pelo curso.

A procura acentuada é mais do que justificada. As aplicações dos Veículos Aéreos Não Tripulados (Vants) – como os drones são chamados tecnicamente – no meio rural são inúmeras. Para a agricultura, por exemplo, há câmeras multiespectrais que podem avaliar a saúde das plantas, a partir de um sobrevoo às lavouras. Com isso, o produtor rural pode identificar as doenças da plantação e tratá-las a tempo, evitando prejuízos.

“São câmeras equipadas com sensores, capazes de identificar pragas e pestes, desde em frutas até em lavouras de soja e milho. Essas informações são lidas e mapeadas por softwares específicos”, ressalta o instrutor do SENAR-PR Arnaldo Antunes dos Santos Neto.

Outro exemplo é o mapeamento das propriedades, que podem ser feitos de forma remota, com os drones. Em vez de percorrer a plantação com um trator, o produtor pode fazer um levantamento da área a partir do Vant, demarcando áreas de plantio, além de poder verificar eventuais falhas na lavoura, erosões ou pontos de desmatamento. Além disso, o equipamento pode ser utilizado no acompanhamento do desenvolvimento da safra.

Na pecuária, também há múltiplos usos para o dispositivo. A partir das informações captadas pelos drones, há softwares e aplicativos que fazem a contagem do rebanho. Além disso, o equipamento vem sendo utilizado na procura por animais fugidos, na identificação de reses feridas e na inspeção das pastagens.

“As aplicações são diversas, tanto que o drone já é uma realidade nas propriedades rurais. É um equipamento que vai se tornar, cada vez mais, uma ferramenta importante tanto em gestão quando no monitoramento”, avaliou Santos Neto.

Curso

O “Trabalhador na Agricultura de Precisão: Operação de Drones” tem carga-horária de 24 horas, divididas ao longo de três dias. Ao longo do curso, os alunos conhecem os detalhes do equipamento, as diferenças entre os tipos de modelos disponíveis e os cuidados a serem observados durante a operação. As aulas focam também nas aplicações específicas dos Vants na agropecuária, além de abordar a legislação que regulamenta a atividade.

“Todas as aeronaves [drones] precisam ser registradas na Agência Nacional de Aviação Civil e todos os voos precisam ser autorizados”, exemplifica Corso, destacando os cuidados para o uso.

O curso começou a ser formatado no segundo semestre do ano passado, a partir da demanda dos próprios produtores rurais. Em novembro de 2018, o SENAR-PR fez a primeira experiência, a partir de uma turma -piloto, que teve aulas na Lapa, Região Metropolitana de Curitiba. Na ocasião, validou-se a metodologia do curso e se capacitaram seis instrutores, que hoje multiplicam o conhecimento a produtores de todo o Paraná.

Depois da iniciativa-piloto, a primeira turma convencional de “Operação de Drones” se formou em fevereiro deste ano. De lá para cá, o curso passou a ser um dos mais procurados do catálogo do SENAR-PR. Até o fim de julho, 110 turmas terão se formado. Outras 27 edições já estão confirmadas para agosto e três, para o início de setembro.

“Ou seja, até o comecinho de setembro, teremos formado 140 turmas. Todas as regionais já receberam o curso, o que comprova o interesse cada vez maior nesta ferramenta que coloca o Paraná ainda mais na era da Agricultura de Precisão”, diz Corso.

Leia mais matérias sobre cursos no Boletim Informativo.

 

Felippe Aníbal

Jornalista profissional desde 2005, atuando com maior ênfase em reportagem para as mais diversas mídias. Desde 2018, integra a equipe de comunicação do Sistema FAEP/SENAR-PR, onde contribui com a produção do Boletim Informativo, peças de rádio, vídeo e o produtos para redes sociais, entre outros.

Comentar

Boletim no Rádio

Galeria | Flickr

  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.53.29
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.53
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.52
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.07
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.09
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.11
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.05
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.02
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.51.57

Boletim no Rádio