Sistema FAEP/SENAR-PR

Evento para a difusão do sistema ILPF reúne produtores e técnicos do Paraná em Goiás

Encontro técnico faz parte do programa desenvolvido pelo Sistema FAEP/SENAR-PR e Cocamar para ampliar a área com o sistema que integra as produções de bovinos, grãos e madeira

A cidade de Caldas Novas, em Goiás, se transformou na meca da Integração Lavoura-Pecuária-Floresta (ILPF). No dia 22 de março, mais de 1 mil pessoas, entre especialistas, técnicos, produtores rurais e estudantes de todo país se reuniram para debater o sistema que integra as produções de bovinos, grãos e madeira em um mesmo espaço, trazendo benefícios mútuos para todas as atividades.

A iniciativa promovida pela Rede ILPF – plataforma de ensino, divulgação e popularização desse sistema produtivo – vem transformando em realidade a produção mais racional e sustentável. Afinal, com o ILPF é possível aumentar a produção de grãos, fibras, proteína e madeira em um mesmo espaço, elevando a eficiência do uso de insumos e contribuindo para a sustentabilidade da agropecuária brasileira. “O carbono acumulado nas árvores e no solo compensa as emissões da agricultura e da pecuária”, explica o presidente da Rede ILPF, Luiz Lourenço.

Luiz Lourenço, presidente da Rede ILPF

O evento de viés técnico faz parte do Programa de Capacitação em Sistemas de ILPF, iniciativa desenvolvida pelo Sistema FAEP/SENAR-PR e Cocamar, com apoio da Rede ILPF, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná) e Embrapa. O programa será lançado oficialmente no dia 30 de março, em um evento em Maringá, na região Norte do Paraná.

“Os bons resultados obtidos por meio do sistema ILPF são altamente viáveis com as tecnologias já consolidadas, como consórcio agrícola, práticas promotoras de ciclagem de nutrientes, gestão por indicadores zootécnicos e agrícolas. Junto a esses resultados, o produtor agrega o bem-estar animal e social, a imagem positiva do produto, da empresa e da região em que se produz”, observa Alexandre Lobo Blanco, técnico do Departamento Técnico (Detec) do Sistema FAEP/SENAR-PR.

Para conhecer mais sobre esse sistema, uma comitiva da Cocamar, da região de Maringá, participou do evento em Goiás. “A Cocamar é uma das fundadoras da Rede ILPF. Por isso trouxemos 44 técnicos de diversas entidades do Paraná com foco no aprendizado para se tornarem multiplicadores desse conhecimento. O objetivo é expandir a área de ILP [Integração Lavoura-Pecuária] e ILPF na área de abrangência da cooperativa”, afirma Emerson Nunes, gerente técnico de ILPF na Cocamar.

Produtores e técnicos de diversas entidades do Paraná estiveram presentes no evento

Segundo o especialista, atualmente a área de abrangência da Cocamar possui 200 mil hectares no programa de ILP da cooperativa, sendo que apenas 3% estão inseridos no sistema ILPF.

Carbono

Fizeram parte da programação do evento técnico palestras com Eduardo Bastos, CEO da My Carbon, empresa do grupo Minerva Foods voltada a neutralização dos gases causadores do efeito estufa, sobre as novas perspectivas para o mercado de carbono. Segundo o dirigente, no ano passado, esse mercado movimentou US$ 865 bilhões. “Esse mercado já deu certo. O que temos que questionar é se queremos participar”, afirma.

Ainda segundo Bastos, a América Latina responde por 25% do potencial de geração de créditos de carbono no planeta. “Somos parte importantíssima. Não podemos ficar de fora dessa discussão”, considera.

Eduardo Bastos, CEO da My Carbon, empresa do grupo Minerva Foods

André Amorim

Jornalista desde 2002 com passagem por blog, jornal impresso, revistas, e assessoria política e institucional. Desde 2013 acompanhando de perto o agronegócio paranaense, mais recentemente como host habitual do podcast Boletim no Rádio.

Comentar

Boletim no Rádio

Galeria | Flickr

  • IMG_7804
  • IMG_7797
  • IMG_7803
  • IMG_7790
  • IMG_7793
  • IMG_7787
  • IMG_7775
  • IMG_7783
  • IMG_7771

Boletim no Rádio