Sistema FAEP/SENAR-PR

Faep reivindica mais recursos de AGF ao feijão

Conab anunciou nesta quarta R$ 20 milhões para aquisições

feijao_mau_gDesde janeiro a FAEP vem alertando o governo federal sobre a necessidade de AGF para feijão mediante documentos encaminhados em que é enfatizado que a produção paranaense de feijão é fundamental para o abastecimento nacional, pois o estado representa 25% da produção nacional. Logo, tem lembrado a entidade, “as variações na produção da safra paranaense influenciam diretamente na disponibilidade nacional do produto e por consequência nos índices inflacionários aos consumidores”.

Sucessivamente em janeiro, abril e no último dia 15 de maio reiterou tais alertas, que parecem ter levado a Conab a anunciar nesta quarta feira (21.05) uma operação de Aquisição do Governo Federal (AGF). Segundo nota oficial da estatal, houve a transferência de R$ 20 milhões do Tesouro Nacional, com o objetivo de garantir que o produtor da semente consiga vendê-la, ao menos, pelo preço mínimo fixado pelo governo, que é de R$ 95.

Ao tomar conhecimento desta operação, a FAEP está solicitando ao MAPA que seja disponibilizada maior quantidade de recursos para AGF para o estado do Paraná, maior produtor nacional de feijão. O presidente da FAEP, Àgide Meneguette argumenta no documento enviado à Brasília que “os produtores se preparam para entregar o produto, no entanto, como o volume de recursos é de R$ 20 milhões para o Brasil, poucos produtores poderão ser atendidos”, mostrando a necessidade de maior quantidade de recursos de AGF para o estado do Paraná.

A Conab explicou na nota que o aumento da oferta devido ao crescimento da produção na safra atual, o preço do produto caiu no mercado. No ano passado, a produção da primeira safra foi de 964,6 mil t contra 1.325,6 mil t este ano, ou seja, um aumento de 37%.

Neste mês de maio está ocorrendo a colheita da segunda safra, onde é apontada também uma produção maior. No ano passado, a segunda safra produziu 1.106,2 mil t, contra 1.469,4 mil t este ano – ou seja, 32% a mais.

O superintendente de Gestão da Oferta da Conab, Paulo Morceli, explica que, “além de garantir o preço mínimo, a aquisição de feijão pelo governo federal também servirá para formação de estoques da Companhia”.

Cada produtor poderá vender para a Conab as seguintes quantidades: Centro Oeste (60 t); Sul, Sudeste e Norte (45 t); Nordeste (6 t). Agricultores familiares poderão vender até 6t para a Companhia.

O produtor deve entregar o feijão ao armazém da Conab mais próximo de sua localidade e solicitar a emissão do certificado de classificação e de depósito. Se o produto atender aos padrões exigidos, será emitida nota fiscal de venda e o produto entregue à Conab. Após a operação ser finalizada, a Conab indeniza os produtores com relação à taxa de classificação do produto, sacaria e ICMS.

FAEP orienta produtores

O preço médio atual de feijão cores é cotado pela Secretaria da Agricultura e do Abastecimento do Paraná (SEAB) em R$ 74,33 por saca, e em muitas regiões do Paraná as cotações já chegaram a menos de R$ 60,00 por saca, para o produto recém-colhido.

Com a divulgação do AGF pela Conab, a FAEP orienta que aos produtores que desejam realizar vendas do produto ao governo federal, que manifestem individualmente ou por meio de cooperativas ou cerealistas formalmente à Conab no Paraná, a quantidade que tem disponível para vender de feijão carioca via Aquisições do Governo Federal (AGF), o município e o local do armazenamento.

Para o AGF, a Conab segue a regra do CIEP sendo estabelecido limite de 750 sacas por produtor no Paraná. Além disso, devem ser verificado se a venda será feita individualmente ou em conjunto com outros produtores por meio de cooperativas, sendo necessário obedecer as normas específicas para a compra de feijão da Conab, estabelecidas no Manual de Operações da Conab (MOC): http://www.conab.gov.br/conabweb/moc.php

André Amorim

Jornalista desde 2002 com passagem por blog, jornal impresso, revistas, e assessoria política e institucional. Desde 2013 acompanhando de perto o agronegócio paranaense, mais recentemente como host habitual do podcast Boletim no Rádio.

Comentar

Boletim no Rádio

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Galeria | Flickr

  • AX4A7095
  • AX4A7064
  • AX4A7078
  • AX4A7089
  • AX4A7063
  • AX4A7056
  • AX4A7057
  • AX4A7052
  • AX4A7031

Boletim no Rádio