Sistema FAEP/SENAR-PR

Feijão cobre os custos de produção no Paraná

Nas últimas seis temporadas, a cultura trouxe resultados positivos aos produtores do Estado

Paraná e Goiás são os únicos Estados com produção significativa de feijão onde os preços recebidos pelos produtores superam os custos operacionais. A conclusão é de um estudo da Companhia Nacional do Abastecimento (Conab) divulgado no início deste ano, que traz uma análise dos custos de produção de maior peso na agricultura: fertilizantes, agroquímicos, sementes e operações com máquinas.

O trabalho analisou os custos de produção entre a safra 2010/11 a 2015/16, nos principais Estados produtores Goiás; Minas Gerais; São Paulo, onde levantou-se os custos do feijão de plantio convencional e irrigado; e Paraná, cuja praça analisada foi Campo Mourão. Os quatro locais pesquisados respondem por 55,86% da produção nacional do grão.

No Paraná, maior produtor brasileiro de feijão, os custos operacionais das lavouras tiveram um aumento de 56,4% ao longo dos seis anos analisados. No que se refere ao resultado final da análise, os fertilizantes são o insumo de maior impacto nas contas dos produtores, fechando a série com aumento de 88,9%. Na sequência vêm os agroquímicos, com aumento total de 58% ao longo do período analisado. As sementes tiveram aumento de 18,4%, enquanto os custos com as operações com máquinas tiveram diminuição de 24,3% ao final do período.

Leia a matéria na integra aqui.

Carlos Filho

Jornalista do Sistema FAEP/SENAR-PR. Desde 2010 trabalha na cobertura do setor agropecuário (do Paraná, Brasil e mundial). Atualmente integra a equipe de Comunicação do Sistema FAEP/SENAR-PR na produção da revista Boletim Informativo, programas de rádio, vídeos, atualização das redes sociais e demais demandas do setor.

Comentar

Boletim no Rádio

Galeria | Flickr

  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.53.29
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.53
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.52
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.07
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.09
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.11
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.05
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.02
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.51.57

Boletim no Rádio