Sistema FAEP/SENAR-PR

Geada surpreende e prejudica cultivo do feijão no Paraná

O gerente de uma fazenda levou um susto quando foi conferir o feijão plantado há menos de 15 dias.

A propriedade fica em Castro, centro-sul do Paraná. A região é muito baixa e, por isso, a lavoura foi atingida por uma geada isolada fora de época.

Dos 47 hectares que Afonso Baniski cuida, não sobrou praticamente nada. Mesmo assim, ele vai insistir na cultura e recomeçar o plantio nos próximos dias.

O Paraná é o maior produtor de feijão do país, mas nesta safra, a área plantada deve ser reduzida em 12%. Na região de Ponta Grossa, essa redução deve ser ainda maior, pode chegar a 25%.

Segundo o engenheiro agrônomo do Deral, José Roberto Tozatto, isso acontece porque os produtores de feijão estão migrando para outras culturas como a soja. "O motivo maior é o risco grande que a cultura do feijão oferece", explica.

Cerca de 8% da área prevista para o feijão, no Paraná, já foi plantada. Geraldo Slob resolveu apostar alto e dobrou a área de feijão.

O plantio nos 210 hectares terminou há uma semana. "O clima não está ajudando, mas espero que o mercado ajude e o investimento compense", diz.

Do Globo Rural

DETI

O Departamento de Tecnologia da Informação (Deti) do Sistema FAEP/SENAR-PR, formado por profissionais da área, é responsável pela gestão tecnológica do portal da entidade, desde o design, primando pela experiência do usuário, até suas funcionalidades para navegabilidade.

Comentar

Boletim no Rádio

Galeria | Flickr

  • IMG_7804
  • IMG_7797
  • IMG_7803
  • IMG_7790
  • IMG_7793
  • IMG_7787
  • IMG_7775
  • IMG_7783
  • IMG_7771

Boletim no Rádio