Sistema FAEP/SENAR-PR

Preço do feijão desanima agricultores do Paraná

Muitos estão estocar o grão a espera de uma alta nas cotações

O Paraná está colhendo a primeira safra de feijão, a chamada safra das águas, com expectativa de 348 mil toneladas, aumento de 18% em relação a temporada passada. De acordo com dados do Departamento de Economia Rural (Deral) da Secretaria da Agricultura e do Abastecimento (Seab), foram cultivados 197 mil hectares, 7% a mais do que a primeira safra do ano passado.Porém, com mais oferta, o preço caiu.

Em janeiro de 2015 o valor pago ao produtor pelo saco de 60 quilos era de R$ 160. Em janeiro de 2016 chegou a R$ 180. Atualmente está, em média, a R$ 112. A região dos Campos Gerais representa 24% da produção estadual.

Os produtores plantam e colhem antes para conseguir preços melhores. Mas dessa vez a estratégia não deu certo e muitos estão pensando em estocar o grão a espera de uma alta nas cotações.

Carlos Filho

Jornalista do Sistema FAEP/SENAR-PR. Desde 2010 trabalha na cobertura do setor agropecuário (do Paraná, Brasil e mundial). Atualmente integra a equipe de Comunicação do Sistema FAEP/SENAR-PR na produção da revista Boletim Informativo, programas de rádio, vídeos, atualização das redes sociais e demais demandas do setor.

Comentar

Boletim no Rádio

Galeria | Flickr

  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.53.29
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.53
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.52
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.07
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.09
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.11
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.05
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.02
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.51.57

Boletim no Rádio