Sistema FAEP/SENAR-PR

Prêmio Queijos do Paraná terá segunda edição, com novidades

Lançamento da premiação está marcado para 18 de setembro, no Mercado Municipal de Curitiba. Iniciativa também contará com um novo prêmio, o Concurso Excelência em Muçarela

Mais uma vez, a excelência e a diversidade da produção de lácteos terão posição de destaque na segunda edição do Prêmio Queijos do Paraná. A confirmação ocorreu nesta quarta-feira (10), na sede do Sistema FAEP/SENAR-PR, quando detalhes da iniciativa foram apresentados a 50 entidades públicas e privadas, que podem se tornar apoiadores da premiação. Realizada em junho de 2023, a primeira edição do Prêmio Queijos do Paraná distribuiu 98 medalhas, entre bronze, prata, ouro e super ouro.

Confira as fotos do evento de pré-lançamento

Promovido pelo FAEP/SENAR-PR, Sebrae-PR, Instituto de Desenvolvimento Rural do Paraná (IDR-Paraná), Sindileite-PR e Sistema Fecomércio-PR (passou a fazer parte do comitê gestor nesta edição), o Prêmio Queijos do Paraná tem o objetivo de divulgar a qualidade e valorizar os derivados lácteos produzidos no Estado. A segunda edição será lançada oficialmente em 18 de setembro, em evento no Mercado Municipal de Curitiba. Na ocasião, o comitê gestor do prêmio apresentará o regulamento, que trará uma série de novidades. A expectativa é que a nova edição bata recordes de inscritos e de participação.

O Prêmio Queijos do Paraná alavancou o setor queijeiro do Estado. Por isso, decidimos continuar, promovendo uma segunda edição, sempre com a preocupação de não ser só um evento de premiação, mas uma iniciativa de desenvolvimento do setor, a partir de ações técnicas, focadas inclusive em questões legais e sanitárias.

Ronei Volpi, assessor do Sistema FAEP/SENAR-PR e idealizador da iniciativa
Ronei Volpi, assessor do Sistema FAEP/SENAR-PR e idealizador da iniciativa

A segunda edição já começará maior: o evento de premiação, em 2025, transcorrerá ao longo de três dias. Nesse período, ocorrerão eventos técnicos, julgamento e premiação dos queijos, além de feira de produtores de todo o Paraná. A expectativa é que haja 600 produtos inscritos, superando a edição anterior (450). Também se espera que o número de entidades parceiras seja maior que os 28 apoiadores que se uniram ao prêmio realizado em 2023.

O Prêmio Queijos do Paraná não se restringirá aos três dias do evento de premiação. As entidades promotoras e os parceiros levarão a campo dezenas de ações voltadas ao desenvolvimento do setor lácteo, com a qualificação de produtores de leite, de produtores artesanais de queijo e de indústrias lácteas, além de técnicos e jurados. Assim como ocorreu na primeira edição, essas ações devem impulsionar a formalização e a profissionalização de queijeiros e queijarias em todo o Estado.

Outra novidade que faz parte da iniciativa é o Concurso Excelência em Muçarela, voltado a escolher o melhor queijo desta família em sua utilização na culinária. O produto não será julgado isoladamente, mas como ingrediente de uma pizza. Os jurados vão avaliar características técnicas como fatiabilidade, elasticidade, derretimento e gordura livre da muçarela, e as características sensoriais do produto em uma pizza. A expectativa é de que 80 queijeiros e/ou indústrias se inscrevam nessa modalidade. 

Importância 

Todo esse esforço concentrado se justifica pela importância da cadeia produtiva. Há produção de leite em todos os 399 municípios do Paraná. O Estado é o segundo maior produtor de leite do país, com 13 milhões de litros/dia, dos quais 6 milhões são destinados à fabricação de queijos. É um derivado que, além de ter valor nutricional, permite agregar valor à matéria prima, fortalecendo o setor e gerando empregos e renda.

Na primeira edição, o Prêmio Queijos do Paraná acumulou números expressivos. Foram 450 queijos inscritos, dos quais 291 foram habilitados a participar do concurso. No total, produtores de 90 queijarias de 75 municípios participaram da disputa. Foram premiados 88 queijos: 28 com medalha de bronze, 30 com prata e 30 com ouro. Os medalhistas de ouro se classificaram, ainda, para uma disputa final, que terminou com a seleção de dez produtos condecorados com a medalha super ouro.

book

Livro

Também em 28 de setembro, o comitê gestor vai lançar o livro da primeira edição do Prêmio Queijos do Paraná. A publicação – que já está no prelo – traz um perfil de todos os produtores medalhistas, com as características básicas dos queijos premiados e os contatos dos ganhadores. 

Organizadores

Ao longo da apresentação da segunda edição do Prêmio Queijos do Paraná, o diretor-secretário do Sistema FAEP/SENAR-PR, Livaldo Gemin, destacou a importância do setor lácteo na geração de renda em todos os municípios do Estado. “O leite é uma cadeia produtiva de extrema importância. Além de ser um dos melhores alimentos essenciais, também tem uma cadeia que envolve socialmente todos os nossos produtores, dos mais pequeninos aos maiores”, apontou Gemin, que representou a presidência da entidade. 

Livaldo Gemin, diretor-secretário do Sistema FAEP/SENAR-PR

O representante do Sindileite-PR, Wilson Thiesen, celebrou os bons resultados obtidos ao longo da primeira edição e destacou a importância de as entidades concentrarem esforços para o desenvolvimento do setor. “O prêmio superou todas as expectativas, o que é fundamental para apoiarmos a segunda edição. Isso só foi possível graças à integração das entidades”, disse. “O Paraná responde por 11% da produção nacional. Assim, temos que competir por mercado. É importante lutarmos por esse mercado, agregando valor à produção. Por isso, esse evento é tão importante”, acrescentou. 

Wilson Thiesen, representante do Sindileite-PR

A consultora Maria Isabel Guimarães, que representou o Sebrae-PR, destacou a qualidade dos queijos produzidos no Paraná e o papel determinante do Prêmio Queijos do Paraná no desenvolvimento de pequenos produtores. “Temos muitos pequenos produtores e agroindústrias que estão despontando. As tendências mostram que a produção em pequena escala tem ganhado destaque no mundo. Estamos em um momento importante, em que podemos mostrar para o Brasil e para o mundo essas pequenas produções de extrema qualidade”, disse. 

Maria Isabel Guimarães, representante do Sebrae-PR

A engenheira de alimentos Fabíola de Levrero e Borba, representante do IDR-Paraná, por sua vez, ressaltou como a iniciativa conjunta tem resultado na melhoria de processos técnicos em queijarias e agroindústrias de todo o Estado. “O prêmio vem como importante ferramenta para melhoria da qualidade das queijarias, qualificações dos produtores e dos produtos. É visível o quanto conseguimos melhorar o setor e enxergar os gargalos para melhorar ainda mais”, apontou.

Fabíola de Levrero e Borba, engenheira de alimentos do IDR-Paraná

O assistente de gerente da unidade de Curitiba do Senac-PR, Kaio Vinícius Trevisan, representou a Fecomércio-PR e falou da importância da iniciativa para lojistas que comercializam derivados lácteos. “O prêmio também vem a trazer visibilidade para o comerciante, para o comerciário, à medida que divulga a melhor maneira de utilizar [os queijos] na gastronomia. Gostaria de reforçar o nosso compromisso com as entidades parceiras, que estão mostrando o que há de melhor na gastronomia”, declarou.

Kaio Vinícius Trevisan, assistente de gerente da unidade de Curitiba do Senac-PR

Confira as fotos do evento de pré-lançamento:

AX4A5707

Imprensa

Composto por jornalistas e diagramadores, o Departamento de Comunicação do Sistema FAEP/SENAR-PR desenvolve a divulgação das ações da entidade. Entre suas tarefas, uma é o relacionamento com a imprensa, incluindo a do setor agropecuário e também os veículos

Comentar

Boletim no Rádio

Boletim no Rádio