Sistema FAEP/SENAR-PR

Queima da cana-de-açúcar está liberada na região de Maringá

Decisão da justiça destaca que “a suspensão da queima de açúcar neste momento produziria o esvaziamento da safra de 2016”

Em razão do processo ajuizado em Maringá, o Tribunal Regional Federal da 4ª. região suspendeu a execução provisória da sentença que impedia a queima da cana-de-açúcar sob pena de autuação. No processo, a FAEP discutiu a competência da legislação já que o Decreto Estadual 10.068/2014 define os parâmetros para a eliminação da despalha com uso de fogo, classificando as áreas mecanizáveis e não-mecanizáveis para estes fins.

Em sua argumentação, a FAEP ressaltou os impactos econômicos e sociais que a proibição dessa técnica causaria considerando que a queima é imprescindível no processo de colheita manual da cana-de-açúcar. Sem ela, os riscos para a segurança dos trabalhadores são maiores, além de a produtividade da colheita também ser afetada. Na decisão proferida pelo Desembargador Federal Carlos Eduardo Thompson Flores Lens “a suspensão da queima de açúcar neste momento produziria o esvaziamento da safra de 2016”.

Clique e leia a Decisão na íntegra

André Amorim

Jornalista desde 2002 com passagem por blog, jornal impresso, revistas, e assessoria política e institucional. Desde 2013 acompanhando de perto o agronegócio paranaense, mais recentemente como host habitual do podcast Boletim no Rádio.

Comentar

Boletim no Rádio

Galeria | Flickr

  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.53.29
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.53
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.52
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.07
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.09
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.11
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.05
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.52.02
  • WhatsApp Image 2022-04-27 at 13.51.57

Boletim no Rádio