Sistema FAEP/SENAR-PR

Argentina teme perda de qualidade dos grãos pelo excesso de chuva

País vizinho quer retirar dos campos mais de 54 milhões de toneladas da oleaginosa neste ciclo

 soja_GCom perto de 25% da soja ainda no campo, numa época em que a colheita deveria estar no fim, a Argentina registra uma semana inteira de sol e espera recuperar o ritmo das atividades nas lavouras. O excesso de chuvas, que vem provocando perdas pontuais desde o início da colheita, rebaixa a qualidade dos grãos e põe em xeque o resultado da temporada.

A Bolsa de Cereales, instituição que realiza pesquisas semanais, mantém previsão de que a colheita da oleaginosa vai alcançar 55,5 milhões de toneladas. O milho, que também registra atraso na colheita, deve render 24 milhões de toneladas, informa a instituição. Nova bateria de análises deve ser divulgada até sexta-feira.

Na semana passada, a colheita da oleaginosa avançou apenas 3 pontos porcentuais, com chuvas de 30 a 60 milímetros. Os técnicos da Bolsa de Cereales consideram que, para haver perdas significativas em volume, com abertura das vagens, elas terão de secar abruptamente – o que é pouco provável nesta época do ano, em que o clima de inverno começa a se configurar.

A céu aberto
5 milhões de hectares de soja ainda precisam ser colhidos na Argentina, o dobro da área que tinha plantas da oleaginosa em pé nesta época do ano passado. Essa conta vale também para o milho, que ainda ocupa 2,5 milhões de hectares.

Fonte: Gazeta do Povo

André Amorim

Jornalista desde 2002 com passagem por blog, jornal impresso, revistas, e assessoria política e institucional. Desde 2013 acompanhando de perto o agronegócio paranaense, mais recentemente como host habitual do podcast Boletim no Rádio.

Comentar

Boletim no Rádio

Galeria | Flickr

  • AX6A1774
  • AX6A1768
  • AX6A1767
  • AX6A1764
  • AX6A1763
  • AX6A1746
  • AX6A1760
  • AX6A1739
  • AX6A1733

Boletim no Rádio