Sistema FAEP/SENAR-PR

Posicionamento da FAEP – Marco Temporal

Segundo o presidente da entidade, Ágide Meneguette, a decisão do STF traz insegurança jurídica para os produtores rurais do Paraná e do Brasil

A Federação da Agricultura do Estado do Paraná (FAEP) vê com muita preocupação a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) em relação a RE 1017365/SC, sobre a regulamentação de dispositivo constitucional que estabelece de forma clara o marco temporal para demarcações de terras indígenas no Brasil. Essa decisão traz enorme insegurança jurídica para os milhares de agricultores e pecuarista do Paraná e do Brasil.

A FAEP, como representante de mais de 80 mil produtores rurais do Estado do Paraná, entende que a decisão fere o direito de propriedade. O Marco Temporal, como previsto na Constituição Brasileira, garante os direitos de indígenas com base em critério objetivo para fins de efetivação de uma política de demarcações, sem subtrair o direito de propriedade.

A FAEP vai continuar acompanhado a situação, principalmente os desdobramentos no Congresso Nacional, onde está em análise e votação o Projeto de Lei 2.903/2023, em trâmite no Senado Federal, que restabelece a segurança jurídica no meio rural e assegura o direito de propriedade dos produtores rurais, sem ferir os direitos dos indígenas.

Ágide Meneguette, presidente da FAEP

Ágide Meneguette

Comentar

Boletim no Rádio

Instagram

Instagram has returned empty data. Please authorize your Instagram account in the plugin settings .

Galeria | Flickr

  • AX4A1406
  • AX4A1445
  • AX4A1375
  • AX4A1443
  • AX4A1444
  • AX4A1446
  • AX4A1402
  • AX4A1375
  • AX4A1406

Boletim no Rádio